sexta-feira, 21 de novembro de 2008

sal tupinambá



http://5minutos08.blogspot.com/
http://www.indiosonline.org.br/

6 comentários:

Joãode Moraes Filho disse...

Sem palavras... me sufoquei.

"Quem dera
pudesse todo homem
compreender,
oh mãe, quem dera!!!"


"Banquete



Não tinha nem sabão
na verdade
pra lavar o prato

Não tinha nem sal
na verdade
pra temperar o prato

Não tinha nem prato
na verdade
pra ser exato

Só cabeças flutuavam
pelos cômodos
da casa vazia

Sem pão
sem água
sem Deus

sem o Diabo
Não tinha nada mesmo
de fato.

Rony Bonn"

orlando pinhº d-silva disse...

sim joão quem dera!!
para alem de deus e do diabo
compreendêssemos tudo agora.

Tom disse...

Tendo o sal e a farinha
tudo pode dar certo
até com pouco Deus
é muito
tendo o sal e a farinha...
Tom de Paula

oscar kellner netto disse...

Caro orlando: grato fico com seu comentário elogioso. sempre bom encontrar novos amigos, tecer a trama de aracnídea amizade.
a arte sem fronteiras, eis a questão. um abraço. disponha dos trabalhos, se quiser inserir algum em seu blog tão criativo.
abraço forte.

orlando pinhº d-silva disse...

beleza kellner,
na trama!
forte abraço!

rua do mundo disse...

orlando

Indiquei seu blog ao Prêmio Dardos. É só seguir as instruções de acordo com as informações que deixei em minha página.
Bjs
fátima queiroz